Valorização de imóveis usados no DF chega a 7,54% em junho

Mariana Branco – Correio Braziliense

Publicação: 03/08/2011
 
Os preços de imóveis usados registraram oscilação positiva entre maio e junho, revela boletim de mercado divulgado ontem pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (Secovi-DF). O valor dos apartamentos de dois e três quartos em quatro regiões administrativas Brasília, Cruzeiro, Guará e Águas Claras subiu entre R$ 5 mil e R$ 40 mil no período. A maior alta foi o apartamento residencial de dois quartos localizado em Brasília, que em maio era vendido a um valor médio de R$ 530 mil e em junho foi ofertado no mercado por R$ 570 mil. No Guará e em Águas Claras, esse tipo de imóvel registrou a menor variação. Na primeira cidade, o preço passou de R$ 295 mil para R$ 300 mil, e na segunda, de R$ 285 mil para R$ 290 mil. A maior variação percentual ficou em 7,54% e a menor em 1,7%.

O Cruzeiro foi o único lugar onde os preços de apartamentos se mantiveram estáveis entre o quinto e o sexto mês deste ano. O custo do imóvel subiu de R$ 299 mil para R$ 300 mil, oscilação de 0,3%. O três quartos segurou o preço de R$ 350 mil registrado em maio.

Para o presidente do Secovi-DF, Carlos Hiram Bentes David, os dados confirmam uma tendência de valorização moderada. “Não é nada tão intenso como há três anos, mas é um movimento consistente”, diz.

O boletim mostrou que os moradores do DF buscam imóveis grandes para compra e pequenos para aluguel. Das 19.661 unidades à venda, 59% eram casas ou apartamentos de três ou quatro dormitórios. Entre os disponíveis para locação, 67% da amostra de 3.653 eram quitinetes e apartamentos de um ou dois quartos. Águas Claras manteve a posição de cidade onde a locação é mais rentável. O resultado anual obtido com o aluguel de quitinetes ficou em 0,46%, o maior entre todos os que figuram na pesquisa

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Projeto de revitalização do Gama é aprovado

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) participou, ativamente, da aprovação do projeto de revitalização do Gama no Conselho de Planejamento Territorial e Urbano…

SECOVI/DF é favorável à moradias no Setor Comercial Sul

O Projeto de Lei Complementar que autoriza o uso residencial em imóveis comerciais localizados, nas quadras de 1 a 6, do Setor Comercial Sul, foi…

SECOVI/DF distribui máscaras de proteção às empresas associadas

As empresas associadas ao Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) estão recebendo, gratuitamente, máscaras de proteção contra a Covid-19 para seus funcionários e colaboradores.…

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia, ao DF Record sobre a alta dos aluguéis residenciais e a baixa no preço dos imóveis comerciais.…