SECOVIS DIVULGAM DADOS DE IMÓVEIS EM BRASÍLIA, RIO E SÃO PAULO

  • 14 de julho de 2022

O Boletim de Conjuntura Imobiliária do mês de junho com amostras referente à maio de 2022 divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) comprova que o preço mediano do metro quadrado dos apartamentos da Asa Sul são compatíveis com os bairros da Barra da Tijuca, Copacabana e Flamengo no Rio de Janeiro.

Os imóveis no bairro nobre da capital federal variam de R$11.346 o valor do metro quadrado para apartamentos de 1 quarto a R$11.327,50 para 4 quartos. Um valor semelhante a esse é encontrado em imóveis na Barra da Tijuca no valor de R$ R$ 11.778 o metro quadrado, em Copacabana de R$ R$ 11.392 e no bairro do Flamengo na Zona Sul do Rio de Janeiro também no valor de R$ 10.702 o metro quadrado dos imóveis.

Já o bairro mais valorizado de Brasília, o Noroeste, possui os valores do metro quadrado de imóveis mais acessíveis do que Leblon, Ipanema e Lagoa no Rio de Janeiro que registram R$22.240, R$20.493 e R$16.836, respectivamente.

De acordo com o Boletim do SECOVI/DF, o valor do metro quadrado do Noroeste varia de R$ 14.156 reais para apartamento de um quarto a R$ 14.090 para imóveis de 4 dormitórios.

Em maio, o Volume Geral de Vendas (VGV) no Distrito Federal atingiu mais de 1 bilhão e 356 milhões de reais, o que representa uma variação positiva de 44,96% em relação ao mês anterior.

Segundo a pesquisa Secovi-SP do Mercado Imobiliário (PMI), em maio o VGV na capital paulista totalizou R$3,03 bilhões, praticamente o mesmo valor divulgado pelo Secovi Rio que foi de R$3,038 bi no mês analisado.

Fonte: Secovi/DF, Secovi Rio e Secovi/SP

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…