SECOVI/DF DIVULGA ÚLTIMO BOLETIM IMOBILIÁRIO DO ANO

Na reunião do COPOM, realizada no mês passado, a taxa Selic foi mantida em 7,25% a.a. O ICC – índice que mensura a confiança do consumidor – apresentou, novamente, uma leve baixa. O índice de confiança da indústria fechou em leve contração, voltando a um valor semelhante ao de Setembro.

Na indústria da construção civil, o Custo Unitário Básico por metro quadrado continua a crescer. No mês de Novembro, apenas o IGP-M sofreu variação negativa, de 0,03%. Os demais índices apresentaram alta. O IGP-DI, o IPCA e o INCC tiveram, respectivamente: 0,35%, 0,60% e 0,33% de variação positiva.

As operações de crédito continuam em expansão com ritmo semelhante ao observado em Agosto, chegando a 51,9% do Produto Interno Bruto em Outubro. Do volume total de crédito, 11,6% corresponde ao setor habitacional que por sua vez representa 6,01% do PIB.

 

No mês analisado, os índices da Bolsa de Valores, o IGC foi o que apresentou a maior alta, de 1,97%, seguido pelo IBRX-50, 1,32% e Ibovespa, 0,71%. O IMOB apresentou a menor alta, de 0,11%.

A partir da análise dos dados correspondentes ao mês de Novembro, observa-se que Brasília segue a tendência dos meses anteriores apresentando os maiores valores para venda e locação de imóveis, com destaque para o Sudoeste em relação ao valor do metro quadrado dos apartamentos de 3 e 4 dormitórios variando em torno dos 10 mil reais. Vale ressaltar, que as casas de até 4 dormitórios no Lago Sul  são encontradas por 2 milhões e meio de reais.

Cabe mencionar também que os maiores valores para quitinetes, tanto para venda como locação são encontrados na Asa Sul. O aluguel de uma “kit” na região não sai por menos de 1.200 reais.

Já em relação aos imóveis comerciais, os maiores valores de venda para lojas encontram-se no Setor de Indústria atingindo o patamar de 752 mil, seguido por Águas Claras em torno dos 581 mil reais. Já, as salas em Brasília possuem o maior valor do metro quadrado de R$ 10.363 .

Os maiores valores de locação de lojas e salas encontram-se em Águas Claras de 3.800 e 1.900 reais, respectivamente,  e os menores em Ceilândia de 1.400 e 700 reais.

Contato: Cristiane Baker
Assessora de Imprensa – SECOVI/DF
(61) 8111.3166

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Empresas Associadas ao SECOVI/DF terão direito à Clínica de Saúde Popular

A Fecomércio-DF divulgou, nesta semana, que daqui há 2 meses será inaugurada uma clínica de saúde com preços populares para atender as empresas da base…

LIVE – Revitalização do SCS (Dia 01/10 – 10h)

Há anos o Setor Comercial Sul (SCS) pede mais atenção de Brasília. Estamos ansiosos pela revitalização da região e queremos contribuir para que essa nova…

DADOS COMPROVAM A CONTÍNUA ALTA DO SETOR IMOBILIÁRIO

Os números do setor imobiliário divulgados pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) no Boletim de Conjuntura de setembro com amostra referente à agosto…

Projeto de revitalização do Gama é aprovado

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) participou, ativamente, da aprovação do projeto de revitalização do Gama no Conselho de Planejamento Territorial e Urbano…