SECOVI/DF DIVULGA NOVOS DADOS DO MERCADO IMOBILIÁRIO

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) divulgou o Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de maio. A amostra analisada foi de 34.783 imóveis. Desse total, 27.060 foram de imóveis destinados à comercialização e 7.723, de imóveis para locação.

As cidades de Brasília, Águas Claras e Guará se destacaram com os imóveis mais valorizados, tanto para comercialização quanto para locação. 

A rentabilidade no setor permaneceu alta no mês de maio, principalmente, em Águas Claras onde tanto as  lojas como as salas comerciais fecharam na casa dos 0,60%. A maior rentabilidade nos imóveis comerciais, no entanto, foi observada nas lojas de Brasília, com 0,76%.

A capital, continua apresentando os maiores valores por m² do Distrito Federal, exceto na categoria – casas com 3 e 4 dormitórios – verificados no Cruzeiro de R$6.021 e R$5.942, respectivamente.  Vale destacar que o m² mais alto, tanto para quitinetes quanto para apartamentos com 4 dormitórios, foi encontrado na Asa Sul de R$11.786 e R$10.701.

Em relação aos imóveis comerciais, o Setor de Indústria é a localidade que apresenta os maiores valores medianos para lojas de, aproximadamente, 1 milhão e 200 mil reais. Já, o maior valor por m² foi verificado na cidade de Águas Claras de R$10.336, para o mesmo tipo de imóvel. As salas comerciais em Brasília apresentaram o m² mais valorizado, de R$10.553, valor quatro vezes maior que a mediana de preço  verificada em Vicente Pires de R$2.760. Vale destacar, os valores do m2 das salas comerciais na Asa Norte, de R$11.006.

No que tange ao mercado de locação, Brasília também apresentou os maiores valores para quitinetes de R$1.000, seguida por Águas Claras e Guará com R$800 e R$700, respectivamente.

Para os imóveis comerciais destinados à locação, o Núcleo Bandeirante e o Setor de Indústria apresentaram o maior valor para lojas, de R$4.500. Águas Claras e Setor de Indústria apresentaram o maior valor para salas comerciais,  de R$1.600. Já, Taguatinga possui o menor valor para esse segmento de R$625. Em relação às lojas, a Asa Sul apresenta o maior preço mediano do aluguel,  de R$5.500.

Confira a íntegra da pesquisa

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Projeto de revitalização do Gama é aprovado

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) participou, ativamente, da aprovação do projeto de revitalização do Gama no Conselho de Planejamento Territorial e Urbano…

SECOVI/DF é favorável à moradias no Setor Comercial Sul

O Projeto de Lei Complementar que autoriza o uso residencial em imóveis comerciais localizados, nas quadras de 1 a 6, do Setor Comercial Sul, foi…

SECOVI/DF distribui máscaras de proteção às empresas associadas

As empresas associadas ao Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) estão recebendo, gratuitamente, máscaras de proteção contra a Covid-19 para seus funcionários e colaboradores.…

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia, ao DF Record sobre a alta dos aluguéis residenciais e a baixa no preço dos imóveis comerciais.…