SECOVI DIVULGA NOVO BOLETIM IMOBILIÁRIO

  • 23 de setembro de 2011

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal divulgou esta semana o Boletim de Conjuntura Imobiliária do mês de agosto. Segundo a pesquisa, Brasília detém os maiores valores absolutos para todas as classes de imóveis residenciais destinados à venda, variando de 230 mil para quitinete a 2 milhões de reais para casas de 4 ou mais dormitórios. O Cruzeiro e Guará destacam-se, com alternância, nas posições intermediárias entre Brasília e as demais cidades.

Na amostra de agosto, o Sudoeste apresentou o metro quadrado mais caro de Brasília variando acima dos 9 mil reais, com a exceção de quitinetes e apartamentos de 1 dormitório, cujos valores mais elevados encontram-se na Asa Sul que ultrapassa os 10 mil.

A  análise por bairro em Brasília dos imoveis comerciais, a Asa Sul apresentou o maior valor absoluto para o segmento de lojas,  em 800 mil reais. Já as salas comerciais da Asa Norte detém o maior preço absoluto fixado na metade do valor apurado nas lojas da Asa Sul.

Em relação aos imóveis residenciais destinados a locação, Brasília apresenta o aluguel mais elevado em todas as categorias abordadas sob a ótica dos valores absolutos variando de 950 para quitinetes a 4.500 reais para apartamentos de 4 dormitorios.

Para os imóveis comerciais, destacamos os valores de aluguéis de lojas e salas em Águas Claras e Brasília variando de 1.250 a 5.000 reais.

Em um periodo de seis meses, a pesquisa analisou que os preços de venda por metro quadrado de quitinetes em Águas Claras se mantiveram estáveis, porém apartamentos de 2 e 3 dormitórios continuaram com a tendência de valorização com aumentos pequenos.

No Guará, os valores de comercialização de apartamentos seguem sem grandes variações, porém as casas apresentaram leve aumento nos preços.
Em Brasília, os preços mantiveram-se praticamente no mesmo patamar do mês anterior. Apartamentos de 2 e 3 dormitórios e quitinetes seguem com preços convergentes e metros quadrados valorizados.

No mercado de locaçao, as series históricas verificaram estabilidade, apenas no Guará os aluguéis por metro quadrado apresentaram valorização para apartamentos de 2 e 3 dormitórios. Em Brasília, a única alteração foi verificada em casas com 3 dormitórios, que valorizaram em relação ao mês anterior. O valor dos aluguéis de imóveis comerciais também não apresentaram grandes oscilações no período de seis meses.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

VENDA DE IMÓVEIS EM NOVEMBRO DE 2021 FOI 40% MAIOR DO QUE EM 2020

O Boletim de Conjuntura Imobiliária de dezembro divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) informa que segundo dados da ANOREG (Associação dos Notários…

SECOVI/DF CRIA A VICE-PRESIDÊNCIA DE LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) criou a Vice-Presidência Extraordinária de Lançamentos Imobiliários e empossou o empresário do setor, Rogerio Oliveira. De acordo…

VENDA DE IMÓVEIS SUPERA 2 BILHÕES EM OUTUBRO

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) aponta que a variação do Volume Geral de Vendas, o VGV,…

Mercado Imobiliário do DF supera 15 bilhões em venda de imóveis em 2021

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) informa com base nos dados do Sistema Integral de Gestão Governamental…