SECOVI DIVULGA DADOS DO MERCADO IMOBILIÁRIO NO DF

  • 6 de junho de 2013

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) e a Econsult – empresa júnior do departamento de economia da UNB – divulgaram o Boletim de Conjuntura Imobiliária do mês de Abril. Conforme dados do COPOM, a taxa Selic sofreu um aumento de 7,25% para 7,50%. O Índice de Confiança do Consumidor permaneceu no mesmo nível do mês anterior, freando a queda que vinha sendo observada. Já o Índice de Confiança da Indústria caiu pelo segundo mês consecutivo com um registro de 104,2 pontos.

No Distrito Federal, o Custo Unitário Básico (CUB/m²)  teve uma variação de 0,32% atingindo 960,8 R$/m² no mês analisado. Em abril, o IGP-M (índice utilizado para o reajuste dos aluguéis) obteve variação de 0,15%. O IPC, calculado pela FIPE, registrou crescimento de 0,28%. Os índices IPCA e INCC apresentaram aceleração no período, fechando o mês de abril com variação positiva de 0,55% e 0,74%, respectivamente. A relação crédito/PIB cresceu 0,5 pontos percentuais, alcançando 53,9% do PIB.

Brasília continua com os valores mais elevados de imóveis residenciais tanto para venda quanto para locação. Segundo o presidente do SECOVI/DF, Carlos Hiram Bentes David, isso explica-se devido ao tombamento da cidade e da sua privilegiada localização.

Vale ressaltar,  que o metro quadrado mais barato foi observado nas quitinetes do Lago Norte, com a mediana de R$ 8.103, seguido pela Asa Norte. Os maiores valores para apartamentos de 2, 3 e 4 dormitórios foram observados no Sudoeste variando de 650 mil a 1 milhão e 670 mil reais.  No quesito locação, as casas de 3 dormitórios na Asa Sul apresentaram um aluguel de 3 mil reais e os apartamentos de 1 dormitório em Águas Claras fecharam o mês em 900 reais.

Na análise dos imóveis comerciais, Águas Claras, se destacou apresentando o maior preço mediano por metro quadrado para lojas, chegando a R$ 10.170 para a venda, enquanto a locação de salas comerciais registrou um aluguel de R$ 1.800.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…