SECOVI/DF DIVULGA NOVO BOLETIM IMOBILIÁRIO

  • 27 de novembro de 2015

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) divulga o Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de outubro.

De acordo com a pesquisa, não houve grande variação dos índices de rentabilidade residencial quando comparado ao mês anterior. A região de Águas Claras se destaca por apresentar o maior valor do índice em todas as modalidades residenciais: de 0,49% para apartamentos de 1 dormitório, de 0,47% para quitinetes, 0,39% para apartamentos de 2 dormitórios e de 0,37% para apartamentos de 3 dormitórios. O Guará também se destacou nos índices de rentabilidade residencial, ficando a frente de Brasília em todas as modalidades analisadas.

Quanto à rentabilidade comercial, Brasília e Águas Claras se destacaram no perfil lojas, com 0,67% e 0,64%, respectivamente. Já para salas comerciais, a maior rentabilidade foi verificada em Águas Claras com 0,50%, Brasília com 0,47%, Setor de Indústria com 0,42% e Taguatinga com 0,45% de rentabilidade.
Em outubro, a amostra analisada apresentou alta de 4,63%, ou seja, um aumento de 2.238 imóveis.

Assim como no mês de setembro, Brasília se destacou com os maiores valores de venda para casas de 4 dormitórios, de 2 milhões de reais. Já os menores valores foram encontrados nas regiões de Sobradinho, Samambaia, Gama e Paranoá.

Quanto aos imóveis comerciais, o Setor de Indústria apresentou os preços mais altos tanto para lojas, de 1 milhão e 325 mil reais quanto para salas comerciais de, aproximadamente, R$ 430 mil. Já os menores valores para imóveis comerciais foram verificados em Taguatinga e no Guará.

Em relação ao mercado de aluguéis, a amostra apresentou 72,78% de imóveis residenciais e 27,2% de comerciais.  Para os imóveis residenciais, o destaque na participação foi dos apartamentos de 2 dormitórios e para os imóveis comerciais a maior participação foi a de salas comerciais.
Brasília possui os maiores valores, para todas as categorias de imóveis residenciais destinados à locação. O maior valor encontrado foi o de R$ 10 mil para casas de 4 dormitórios. Já o menor valor encontra-se nas quitinetes do Gama, de R$ 410.

Em relação aos imóveis comerciais para locação, o Setor de Indústria apresentou os maiores valores medianos para as categorias de lojas e salas comerciais, de R$ 6.000 e R$ 1.800, respectivamente. Já o menor valor para lojas foi encontrado em Sobradinho, de R$ 1.400 e para salas comerciais na Ceilândia, de R$ 680.

Veja a íntegra da pesquisa

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

VOLUME GERAL DE VENDAS ATÉ ABRIL DE 2022 SUPERA 2021 EM 9,5 BI

O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de abril, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), informa que em 2022 o Volume…

REGIÕES DO DF TÊM VALORES DIFERENCIADOS DO METRO QUADRADO PARA IMÓVEIS USADOS

O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de fevereiro, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) aponta que um apartamento de 1…

FEVEREIRO REGISTRA RECORDE DE 3.8 BILHÕES EM VENDAS DE IMÓVEIS

Em 2022, o Volume Geral de Vendas (VGV) de imóveis acumulado até o mês de fevereiro, no Distrito Federal, atingiu o valor de R$ 7,03…

SECOVI/DF CELEBRA POSSE DA NOVA DIRETORIA

O Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) promoveu um almoço de confraternização para…