Santander Brasil pretende financiar 25 mil imóveis em 2009

Grupo quer alcançar, no mínimo, mesmo resultado imobiliário de 2008, igual a R$ 7,1 bilhão.

Em 2009, o Grupo Santander Brasil, formado pela união do banco espanhol com o brasileiro Real, planeja financiar cerca de 25 mil imóveis. A expectativa foi anunciada juntamente com as informações sobre o desempenho da instituição financeira em 2008: R$ 7,1 bilhões em negócios imobiliários. Deste total, R$ 1,9 bilhão foi destinado ao financiamento de pessoas físicas; e R$ 5,2 bilhões às incorporadoras. O volume total representa um crescimento de 60% em comparação com 2007 e foi maior do que o do mercado, que evoluiu 56% no mesmo período.

“O mercado cresceu significativamente no ano passado, mesmo com as incertezas da economia mundial, que provocaram a retração do número de unidades financiadas e lançadas a partir de setembro. Nós crescemos junto (com o mercado)”, afirmou José Roberto Machado, diretor executivo de Negócios Imobiliários do Grupo.

Em 2008, os financiamentos à construção foram os que mais contribuíram para o desempenho do Santander Brasil, que apresentou crescimento de 102%, enquanto, no segmento imobiliário, o mercado evoluiu à razão de 79%.

Segundo Machado, a expectativa do mercado é que, em 2009, o volume de negócios direcionados ao crédito imobiliário some R$ 30 bilhões. A instituição acredita ter diferenciais para ficar com uma gorda fatia desse bolo: “Temos buscado as melhores práticas de produtos, processos e sistemas para continuar à frente dos concorrentes e consolidar a posição do Grupo Santander Brasil como o banco privado do crédito imobiliário no país, diz Nerian Gussoni, superintendente de Negócios Imobiliários.

Os executivos disseram que Santander e Real continuarão oferecendo planos de financiamento da casa própria distintos, mas com características semelhantes: “Atualmente, por exemplo, ambos os bancos oferecem planos de até 30 anos, o maior prazo do mercado entre as instituições privadas”, afirmaram.

Fazendo uma retrospectiva histórica, os executivos lembraram que, “baseado em sua experiência internacional, o Grupo foi pioneiro no lançamento de planos de parcelas fixas no Brasil. Também foi o primeiro a oferecer uma linha de crédito de longo prazo, baseado no sistema hipotecário e denominada: Mais Conquista, que permite ao cliente usar o seu imóvel, residencial ou comercial, para tomar um empréstimo e realizar os seus projetos, com pagamento em até 20 anos”.

Adoção plena do Programa de Sustentabilidade da Construção – Outra informação é sobre a adoção, em todas as operações de financiamento, do Programa de Sustentabilidade da Construção Civil do Grupo. Um dos pilares deste programa é o Real Obra Sustentável, lançado em 2007, que tem como objetivo promover a responsabilidade social e ambiental nos empreendimentos imobiliários financiados pela instituição. O projeto incentiva práticas para aumento da eficiência econômica, para redução do impacto ambiental e favorecimento da qualidade de vida nas fases de projeto, construção e uso das edificações. Outro pilar é o chamado Engajamento do Setor, que visa promover a discussão dos conceitos de sustentabilidade com as empresas do setor da construção civil, e ajudá-las a implantar as práticas no seu dia a dia.

Fonte: Imóvelweb

 

 

{backbutton}

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SECOVI/DF é favorável à moradias no Setor Comercial Sul

O Projeto de Lei Complementar que autoriza o uso residencial em imóveis comerciais localizados, nas quadras de 1 a 6, do Setor Comercial Sul, foi…

SECOVI/DF distribui máscaras de proteção às empresas associadas

As empresas associadas ao Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) estão recebendo, gratuitamente, máscaras de proteção contra a Covid-19 para seus funcionários e colaboradores.…

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia, ao DF Record sobre a alta dos aluguéis residenciais e a baixa no preço dos imóveis comerciais.…

SECOVI/DF condena reprovação de novo bairro pelo Iphan