Por um Estado eficiente!

  • 19 de maio de 2016

Com o advento da Emenda nº 18, que alterou a redação do art. 37 da Constituição Federal, o Princípio da Eficiência se consolidou como um dos cânones da Administração Pública.

No entanto, o incessante desvio de recursos, a néscia burocracia e a utilização de critérios exclusivamente políticos na escolha de administradores, em detrimento da competência e do uso de avançados métodos de gestão, têm deixado os empresários e os cidadãos à mercê da lastimável paralisia estatal.

Não obstante a exagerada carga tributária e a implacável fiscalização, que deveriam trazer uma proporcional contrapartida em serviços públicos qualificados, atos que deveriam ser corriqueiros tornaram-se um crescente pesadelo no Brasil, tais como aprovar projetos, conseguir alvarás, equacionar pendências fiscais e obter previsibilidade no âmbito trabalhista e previdenciário.  

É hora de os detentores de mandatos eleitorais entenderem, de uma vez por todas, o clamor das ruas assimilando que a Nação depende de atitudes imediatas deles para ter reerguida sua economia, por meio de um planejamento sério e austero, bem como de investimentos estruturais, acompanhados de uma moderna organização, totalmente profissionalizada, dos serviços à coletividade.

Não há mais espaço para o amadorismo, o fisiologismo e a incompetência na política, sendo grande a expectativa dos cidadãos de bem que, finalmente, o país retorne aos trilhos da estabilidade, do crescimento e da segurança jurídica.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

VOLUME GERAL DE VENDAS ATÉ ABRIL DE 2022 SUPERA 2021 EM 9,5 BI

O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de abril, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), informa que em 2022 o Volume…

REGIÕES DO DF TÊM VALORES DIFERENCIADOS DO METRO QUADRADO PARA IMÓVEIS USADOS

O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de fevereiro, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) aponta que um apartamento de 1…

FEVEREIRO REGISTRA RECORDE DE 3.8 BILHÕES EM VENDAS DE IMÓVEIS

Em 2022, o Volume Geral de Vendas (VGV) de imóveis acumulado até o mês de fevereiro, no Distrito Federal, atingiu o valor de R$ 7,03…

SECOVI/DF CELEBRA POSSE DA NOVA DIRETORIA

O Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) promoveu um almoço de confraternização para…