Pequenas e médias empresas estão otimistas para 2017

  • 2 de janeiro de 2017

Pesquisa da consultoria Deloitte com 746 empresas aponta que as pequenas e médias empresas brasileiras (PMEs) estão mais otimistas com o resultado de seus negócios para 2017 do que as grandes empresas.

As PMEs esperam um aumento médio de 12,2% no faturamento deste ano, já as grandes empresas são mais modestas e estimam um avanço de apenas 8,3% nas suas receitas.

Em 2016, as empresas sofreram com as restrições de crédito na economia brasileira, mas como há uma perspectiva de queda nos juros em 2017, as PMES estão mais confiantes.

Vale destacar, que de acordo com a pesquisa o setor mais otimista é o da construção civil. O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) considerou este dado muito importante para o setor imobiliário. “Isso já é um sinal de que a economia brasileira segue para uma recuperação”, ressaltou o presidente do SECOVI/DF – Hiram David.

Em relação à mão-de-obra, a maioria das pequenas e médias empresas espera manter o mesmo contingente de empregados este ano. Outras 30% preveem aumentar o quadro e 14% disseram que vão reduzir o número de funcionários.

Entre as grandes empresas, a proporção para expansão, estabilidade e redução da equipe esperada para 2017 é de 26%, 58% e 16% , respectivamente.

Com informações do G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SECOVI/DF ALERTA SOBRE O GOLPE DO FALSO ALUGUEL

Imagem: Freepik O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), vem a público fazer um alerta sobre o golpe do falso aluguel que algumas imobiliárias…

Bairro Jóquei Clube: Iphan promete agilidade no exame de aspectos técnicos do projeto

Foto – Divulgação ADEMI DF O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) dará celeridade à apreciação de aspectos técnicos…

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…