Pela segunda vez, empresário do setor produtivo e parlamentares debatem saídas para crise econômica do GDF

  • 29 de maio de 2015

Empresários do setor produtivo do Distrito Federal e deputados distritais e federais que integram a Frente Parlamentar Brasília Sem Crise voltaram a reunir-se para debater saídas que levem à retomada do crescimento conômico.  Durante o encontro, realizado na Câmara Legislativa e liderado pela presidente da Casa, deputada Celina Leão (PDT), os empresários foram unânimes em descartar o aumento de alíquotas de impostos como alternativa à dura missão de reequilibrar as contas do governo local. E apontaram medidas, tanto para o Executivo local, quanto para aqueles que produzem e geram riquezas no DF.

Entre as medidas sugeridas estão o pagamento de dívidas do governo passado, a agilidade na concessão de alvarás e de “habite-se” e a suspensão dos debates de projetos que tratam do aumento de impostos, encaminhados pelo governador Rodrigo Rollemberg. As sugestões e reivindicações, entregues à deputada Celina Leão, farão parte de um documento a ser encaminhado ao chefe do Executivo.

 

Na avaliação do presidente do SECOVI-DF, Hiram David, que participou da reunião, é inconcebível apontar como saída da crise econômica medidas que onerem ainda mais o setor produtivo. Ele criticou, duramente, a proposta do governo de aumentar a base de cálculo do Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI). “É um equívoco e uma injustiça qualquer majoração ao declarado em escritura. Até porque, o que se percebe, recorrentemente, é o cálculo do ITBI superior ao preço de mercado.”, afirmou. Ainda segundo o presidente do SECOVI-DF, os mecanismos de controle fiscal são eficazes e, praticamente, impedem valores de escritura inferiores ao que foi comercializado.

Hiram Davi elogiou a iniciativa dos parlamentares em procurar saídas para o reequilíbrio das contas do GDF. “Quando o Legislativo se dispõe a ouvir as demandas do setor produtivo, segue o caminho do diálogo e deixa de lado as diferenças políticas. Não tenho dúvida de todo esse esforço trará frutos”, afirmou, esperançoso.

Durante o encontro, outro colegiado foi criado – a Frente Parlamentar do Setor Produtivo. Com essas iniciativas, deputados e empresários buscarão meios para superar a crise financeira do Distrito Federal que passem ao largo do aumento da carga tributária, antes, tragam de volta, investimentos e geração de empregos. A próxima reunião deverá ouvir a sociedade civil organizada.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

VOLUME GERAL DE VENDAS ATÉ ABRIL DE 2022 SUPERA 2021 EM 9,5 BI

O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de abril, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), informa que em 2022 o Volume…

REGIÕES DO DF TÊM VALORES DIFERENCIADOS DO METRO QUADRADO PARA IMÓVEIS USADOS

O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de fevereiro, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) aponta que um apartamento de 1…

FEVEREIRO REGISTRA RECORDE DE 3.8 BILHÕES EM VENDAS DE IMÓVEIS

Em 2022, o Volume Geral de Vendas (VGV) de imóveis acumulado até o mês de fevereiro, no Distrito Federal, atingiu o valor de R$ 7,03…

SECOVI/DF CELEBRA POSSE DA NOVA DIRETORIA

O Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) promoveu um almoço de confraternização para…