Oferta de imóveis corporativos de alto padrão cai em SP

  • 20 de janeiro de 2012
Pesquisa divulgada pela consultoria Colliers International, mostra que no terceiro trimestre de 2011, a taxa de vacância (relação entre a área disponível e a área total) na capital paulista caiu ao nível recorde de 0,5%.

A disponibilidade de espaços corporativos de alto padrão na cidade de São Paulo nunca foi tão baixa, de acordo com o estudo iniciado em 2008.Com o resultado, o mercado de São Paulo permaneceu com a menor taxa de vacância entre as 172 cidades em 56 países monitoradas pelos escritórios da consultoria no mundo.

 O Rio de Janeiro ficou na 11ª posição, com taxa de 4,6%.

De acordo com a consultoria, a alta acumulada dos preços em 2011 até o terceiro trimestre foi de 10%. A estimativa é que em 2011, até dezembro, o crescimento acumulado de preços em São Paulo seja de 15%.

Apesar de ter a menor disponibilidade de espaços, a capital paulista não é a mais cara para a instalação de uma empresa no mundo. Entre as cidades pesquisadas, São Paulo apresenta o oitavo maior custo médio em edifícios de alto padrão, de R$ 130,79 o metro quadrado por mês (incluindo o aluguel, condomínio e IPTU).

Mercados consolidados como Sydney, na Austrália; Milão, na Itália; Vancouver, no Canadá, e Zurique, na Suíça, apresentam custos de ocupação menores do que os do mercado paulista. São Paulo, contudo, possui custo de ocupação por metro superior a Nova York. O mercado de Hong Kong foi o mais caro no período, a R$ 337,36 o metro quadrado por mês. O Rio de Janeiro ficou em quarto lugar, com R$ 160,10.

A pesquisa também apontou a taxa de vacância em São Paulo e na cidade de Alphaville, em Barueri, onde também há espaços comerciais de alto padrão. Com a soma, a taxa de vacância junto com São Paulo ficou em 3,3.

Para buscar atender a demanda, levantamento realizado pela consultoria com incorporadores aponta que serão entregues 939 mil metros quadrados no mercado de São Paulo até 2014. Com isso, São Paulo fica na 11ª posição do ranking das cidades que mais constroem edifícios de alto padrão no mundo. O número pode ser ainda maior se parte dos 588 mil metros quadrados em fase de projeto sejam confirmados. Este ano terá a maior quantidade de metros quadrados entregues, estima a pesquisa.

Com informações do G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REGIÕES DO DF TÊM VALORES DIFERENCIADOS DO METRO QUADRADO PARA IMÓVEIS USADOS

O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de fevereiro, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) aponta que um apartamento de 1…

FEVEREIRO REGISTRA RECORDE DE 3.8 BILHÕES EM VENDAS DE IMÓVEIS

Em 2022, o Volume Geral de Vendas (VGV) de imóveis acumulado até o mês de fevereiro, no Distrito Federal, atingiu o valor de R$ 7,03…

SECOVI/DF CELEBRA POSSE DA NOVA DIRETORIA

O Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) promoveu um almoço de confraternização para…

VENDA DE IMÓVEIS EM JANEIRO DE 2022 DOBRA EM RELAÇÃO À 2021

O Volume Geral de Vendas (VGV) acumulado até o mês de janeiro, no Distrito Federal, atingiu o valor de R $3,16 bilhões, superando o mês…