MPDFT questiona inversão nas avenidas Samdu e Comercial em Taguatinga

  • 23 de junho de 2016

Cerca de 68 mil veículos passam pelo local diariamente

Após receber abaixo-assinado de 3.342 moradores, o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) ajuizou ação, em 3 de junho, para suspender a alteração do fluxo na Avenida Comercial de Taguatinga e Samdu. Desde domingo, 5 de junho, as duas avenidas passaram a ter sentido único (binário). A primeira com acesso norte para quem vai ao Taguacenter ou à Avenida Hélio Prates; a segunda, para o sul, com destino ao centro e à Elmo Serejo.

Para a promotora de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística (Prourb) Selma Leão, o poder público não apresentou estudos prévios que justifiquem a conveniência e a oportunidade da inversão, vale dizer, não demonstrou o interesse público.

Além disso, as audiências públicas não tiveram ampla divulgação nem participação do MP. “A ausência de estudos ambientais sobre os impactos trazidos pela inversão e a proteção da comunidade também são uma preocupação sensível do MP”, explica.

Processo: 2016.01.1.061510-6

Mudança no trânsito
Desde domingo, 5 de junho, a Avenida Samdu segue apenas de Taguatinga Sul para o Taguacenter, enquanto a Comercial fará o trajeto contrário.

Divisão de Jornalismo / Secretaria de Comunicação

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…