MERCADO IMOBILIÁRIO APÓIA NOVOS INCENTIVOS DE FINANCIAMENTO

  • 17 de junho de 2011

A medida faz parte das diretrizes da segunda fase do Programa Minha Casa, Minha Vida. O limite da renda familiar mensal bruta para financiamento na área de habitação popular que era de R$ 3,9 mil passa agora para R$ 5,4 mil nos casos de regiões metropolitanas, capitais ou municípios com população igual ou superior a 250 mil habitantes.
Para o presidente do Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), Carlos Hiram Bentes David, essa medida vem aquecer ainda mais o mercado. “É de incentivos, como esse, que a sociedade espera para realizar a compra da tão sonhada casa própria”, completa.
A segunda fase do Programa Minha Casa, Minha Vida, que está sendo lançada pela presidente Dilma Rousseff prevê a construção de 2 milhões de unidades habitacionais. Para isso, estão previstos investimentos de até R$ 125,7 bilhões entre 2011 e 2014. Desse total, R$ 53,1 bilhões serão destinados apenas à financiamentos.

A ampliação das faixas de renda familiar nas áreas urbana e rural é a prioridade da segunda etapa do programa. A meta de atendimento para as famílias que recebem até R$ 1,6 mil por mês na área urbana e até R$ 15 mil anuais na zona rural subirá de 40 % para 60%. Com isso, 1,2 milhão de moradias serão destinadas à famílias de baixa renda.

Para aquelas com renda até R$ 3,1 mil mensais na zona urbana e até R$ 30 mil por ano na área rural, serão 600 mil habitações. Para as famílias que ganham até R$ 5 mil por mês na área urbana e R$ 60 mil anuais na rural, serão 200 mil moradias.

O governo também quer priorizar obras de saneamento básico na segunda etapa do Programa Minha Casa, Minha Vida.

A Caixa Econômica Federal deverá continuar liderando os desembolsos para o Programa, mas está prevista também a participação de outros bancos que estão entrando no mercado de financiamento.

Este ano, o banco estatal desembolsou R$ 25 bilhões em financiamentos imobiliários. O resultado segue a linha do ano passado, quando a instituição financiou R$ 77 bi para o segmento.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

VENDA DE IMÓVEIS EM NOVEMBRO DE 2021 FOI 40% MAIOR DO QUE EM 2020

O Boletim de Conjuntura Imobiliária de dezembro divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) informa que segundo dados da ANOREG (Associação dos Notários…

SECOVI/DF CRIA A VICE-PRESIDÊNCIA DE LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) criou a Vice-Presidência Extraordinária de Lançamentos Imobiliários e empossou o empresário do setor, Rogerio Oliveira. De acordo…

VENDA DE IMÓVEIS SUPERA 2 BILHÕES EM OUTUBRO

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) aponta que a variação do Volume Geral de Vendas, o VGV,…

Mercado Imobiliário do DF supera 15 bilhões em venda de imóveis em 2021

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) informa com base nos dados do Sistema Integral de Gestão Governamental…