Mercado corporativo tem apenas 1% vago no Rio e migra para a Barra

  • 24 de junho de 2009

Felipe Frisch

Empresas em busca de novos endereços no Rio encontram uma grande dificuldade.
Simplesmente não existem na cidade edifícios de alto padrão, também chamados de “A+” ou de “triple A”, termo importado do inglês. São os chamados edifícios inteligentes. Como requisitos mínimos, têm segurança e acesso modernos, pavimentos eficientes (com a área útil livre para as empresas), refrigeração central controlada por andar, rede de dados e telefonia, além de uma vaga de garagem por cada 30 metros quadrados de empresa.
Essa conclusão faz parte dos últimos balanços de consultorias especializadas, com base nos números do primeiro semestre e nas perspectivas do mercado imobiliário corporativo no Rio.
Segundo a canadense Colliers International, o edifício mais próximo do alto padrão seria o Torre Almirante, na Avenida Almirante Barroso, no Centro, ocupado pela Petrobras.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…