Índice que reajusta aluguéis sobe no mês de setembro

  • 23 de setembro de 2009
O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado como referência para reajustes de contratos de aluguel, teve alta de 0,28% na primeira leitura de setembro. O resultado, divulgado na semana passada pela Fundação Getulio Vargas (FGV), superou o observado no mesmo período do mês anterior, quando houve queda de 0,68%. No ano, o índice acumula queda de 1,75% e nos últimos 12 meses, de 0,54%.
O movimento foi influenciado pelos preços por atacado, cuja taxa ficou em 0,39%, depois de ter registrado queda de 1,09%.
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,10%, depois de ter registrado variação de 0,01%.
O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) passou de alta de 0,30% para estabilidade (0,00%). O índice que representa o custo da mão de obra não apresentou variação neste levantamento, depois de ter subido 0,60% na leitura anterior. Os preços de materiais, equipamentos e serviços tiveram queda de 0,01%, depois de leve alta de 0,02%.
Para calcular a primeira prévia do IGP-M de setembro, foram coletados preços no período entre 21 e 31 de agosto.
 
2ª prévia
A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-) subiu 0,41% na segunda prévia de setembro, segundo informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira (22). O resultado foi impulsionado novamente pelo aumento da variação dos preços ao atacado.
No mesmo período de agosto, o índice, usado para reajuste da maioria dos contratos de aluguel, apontou deflação de 0,46%.

Para a elaboração da segunda prévia do IGP-M, a FGV monitorou preços entre os dias 24 de agosto e 10 de setembro.

Entre os componentes, a principal aceleração foi do Índice de Preços por Atacado (IPA), que subiu 0,55% ante queda de 0,78% na segunda prévia de agosto.
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) teve variação positiva de 0,25% na segunda leitura de setembro, ante elevação de 0,10% na de agosto.
O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) caiu 0,04%, ante alta anterior de 0,20% no dado anterior.

Fonte: Agência Brasil  

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…