ESTABILIDADE NO MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF

  • 9 de março de 2012
O Boletim de Conjuntura Imobiliária do mês de janeiro, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), demonstrou a estabilidade econômica vivida no mercado com queda do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e manutenção da taxa Selic em 11% a.a. O grande destaque foi o INCC (Índice Nacional da Construção Civil), que terminou o ano variando 0,11% no mês, mas alcançou alta de 0,89% no primeiro mês de 2012. 
As operações de crédito continuaram em expansão com acréscimo de 2,28% e a participação do crédito no Produto Interno Bruto (PIB) alcançou um novo recorde ao atingir a marca de 49,1%. 
Brasília se destacou, novamente, apresentando os maiores valores em casas e apartamentos pesquisados variando de 235 mil uma quitinete até 2 milhões de reais para uma casa de 4 ou mais dormitórios no Lago Sul. Águas Claras, Cruzeiro e Guará seguiram a mesma tendência.

Em relação à oferta de imóveis comerciais, Taguatinga apareceu com o maior valor em lojas, em torno de 600 mil reais, enquanto o Setor de Indústria se destacou no segmento de salas comerciais com um valor de 430 mil.
O mercado locatício de Brasília figurou na amostra como a localidade com maior valor de aluguel variando de mil reais para quitinetes até 10 mil para casas de 4 ou mais dormitórios. Asa Sul, Asa Norte e Sudoeste apresentaram valores de aluguéis semelhantes. 
No segmento de imóveis comerciais, Águas Claras apresentou o maior valor de aluguel de lojas, de 5 mil reais. Brasília se destacou no mercado de salas comerciais para locação, acompanhada pelo Setor de Indústria com valores em torno de 1.800 reais.
Nas séries históricas apresentadas pelo Boletim aonde é feito um comparativo dos últimos seis meses de variações no mercado. O Guará apresentou resultados positivos em relação a comercialização de quitinetes e apartamentos de 2 ou 3 dormitórios. Águas Claras seguiu a mesma tendência para imóveis de 2 e 3 quartos. Em Brasília, os apartamentos de 3 dormitórios permaneceram praticamente estáveis, enquanto os de 2 dormitórios fecharam o mês em alta. Já o preço das casas de 3 dormitórios se estabilizou. 
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SECOVI DIVULGA LISTA DOS IMÓVEIS USADOS MAIS CAROS E MAIS BARATOS NO DF

O Boletim de Conjuntura Imobiliária de julho de 2022 com amostra referente ao mês de junho divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF)…

QUAL É A RENDA MÉDIA ANUAL PARA SE FINANCIAR UM IMÓVEL NO DF?

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) divulgou os dados referentes à renda média anual familiar para se financiar um imóvel dependendo da região…

SECOVIS DIVULGAM DADOS DE IMÓVEIS EM BRASÍLIA, RIO E SÃO PAULO

O Boletim de Conjuntura Imobiliária do mês de junho com amostras referente à maio de 2022 divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF)…

VENDA DE IMÓVEIS NO DF SEGUE EM ALTA

O Boletim de Conjuntura Imobiliária do Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) registrou que o Volume Geral de Vendas (VGV) acumulado até o mês…