Curta a Copa e vote consciente

Por Miguel Setembrino E.de Carvalho – pres. do Conselho Consultivo do SECOVI/DF

De uns tempos para cá apareceram na imprensa e nas redes sociais comparações entre os preparativos da Copa de 1950 e a atual. Na primeira Copa aqui disputada, também houve atraso nas obras e acusações de corrupção. Mas, ressalve-se, nada com a dimensão atual. O que se lembra dessa época é que o Brasil perdeu a final para o Uruguai. Se a seleção brasileira de futebol atual chegar novamente à final, será um trauma a menos na alma nacional.

Mas nenhum resultado conseguirá ofuscar o fato de que fora do campo o Brasil já perdeu a Copa, de forma irremediável e há muito tempo. O país poderia ter dado um salto de qualidade total: estádios, mobilidade urbana, aeroportos, obras de infraestrura e reformas estruturais, tudo do bom e do melhor estava a caminho dos futuros moradores do primeiro mundo.

O tempo e as condições necessárias para a montagem do grandioso evento não assustava a ninguém. “Brasileiro faz carnaval, o maior espetáculo da terra, e não será uma Copinha qualquer que vai nos atrapalhar”, ouvimos mais de um milhão de vezes. Agora, deu no que deu e não podemos mais chorar sobre o leite derramado nem sobre o patriotismo ultrajado.

Mas, verdade seja dita: essa possibilidade de comparação, de um lado as obras dos estádios de futebol e de outro as mazelas nacionais, abriu uma janela de observação para os brasileiros. Tornou visível que o país, se melhor administrado, pode resolver os seus problemas sem depender de ajuda externa.

Os próprios brasileiros podem, através de suas instituições permanentes, encaminhar suas soluções. Apesar de ser uma frustração, é também uma conscientização. Temos meios e recursos para fazer um Brasil melhor. Essa situação ajudará a amadurecer os eleitores, mas há uma verdade pouco assimilada no meio do caminho: votos brancos e nulos não são a solução. A solução é ainda a participação de todos no processo democrático.

PARA FRENTE, BRASIL….

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Projeto de revitalização do Gama é aprovado

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) participou, ativamente, da aprovação do projeto de revitalização do Gama no Conselho de Planejamento Territorial e Urbano…

SECOVI/DF é favorável à moradias no Setor Comercial Sul

O Projeto de Lei Complementar que autoriza o uso residencial em imóveis comerciais localizados, nas quadras de 1 a 6, do Setor Comercial Sul, foi…

SECOVI/DF distribui máscaras de proteção às empresas associadas

As empresas associadas ao Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) estão recebendo, gratuitamente, máscaras de proteção contra a Covid-19 para seus funcionários e colaboradores.…

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia, ao DF Record sobre a alta dos aluguéis residenciais e a baixa no preço dos imóveis comerciais.…