CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

  • 8 de fevereiro de 2024

Foto: Nina Quintana

O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão e aprovação do Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB), cuja proposta de projeto de lei deve ser encaminhada ao legislativo pelo Governo do Distrito Federal nas próximas semanas. O compromisso foi assumido durante a primeira reunião de diretoria da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI DF), na manhã da quarta-feira (07.02), na sede da entidade. O deputado convidou as entidades do setor produtivo para uma reunião técnica com os parlamentares, a ser realizada no mês de março.

“Eu já fui relator do PPCUB”, lembrou o parlamentar, sublinhando o longo tempo passado na discussão desse tema. “Sugiro que façamos uma reunião antes mesmo de o projeto chegar à Câmara. Nós teremos rigor com a constitucionalidade, mas daremos prioridade”, afirmou. “A Câmara não está enrolando, temos respeitado a tramitação dos projetos e os prazos”. O presidente da CLDF informou que fará reuniões técnicas com representantes do setor produtivo e de outros segmentos da sociedade civil para conduzir um debate qualificado da proposta.

Também participaram do encontro o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), Adalberto Valadão Júnior; o vice-presidente da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco), Gustavo Feu Ferreira Dias; o vice-presidente administrativo da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Eduardo Aroeira Almeida; os presidentes do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese-DF), Leonardo Oliveira de Ávila; do Sindicato da habitação do DF (Secovi-DF), Ovídio Maia; do Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista), Sebastião Eduardo Abritta; e da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Distrito Federal (ABIH), Henrique Lenz César Filho.

“Nós queremos abrir diálogo com o legislativo e demonstrar a importância do projeto para diversos setores”, afirmou Roberto Botelho, presidente da ADEMI DF. “Estamos discutindo esse assunto de desde 2006, a ADEMI acompanha o debate e tudo o que está na proposta é apoiado por nós e pelas entidades aqui presentes”, destacou.

Foto: Nina Quintana

Setor produtivo alinhado – O presidente da ADEMI DF enfatizou que um dos efeitos positivos da legislação será o aumento na oferta de lotes regulares no Distrito Federal, com impacto direto sobre a incorporação imobiliária, a construção civil e outros segmentos associados à atividade. “É importante demonstrar a união e alinhamento do setor. Já chega de tanto atraso em uma legislação discutida há mais de 15 anos”, pontuou Adalberto Valadão Júnior. “É importante ter celeridade e evitar mudanças desnecessárias”. Para o presidente do Sinduscon-DF, o PPCUB foi discutido por tanto tempo que a proposta que chegará ao legislativo está madura par ser aprovada.

O presidente do Secovi-DF, Ovídio Maia, comparou a importância da aprovação do PPCUB aos efeitos gerados pela nova lei de parcelamento do solo,m aprovada pela CLDF em 2023. “Essa lei foi um divisor de águas para quem quer trabalhar dentro da legalidade”, mencionou. Vice-presidente da Asbraco, Gustavo Feu afirmou que um dos efeitos do PPCUB será o aumento no volume de obras e, consequentemente, de geração de novos empregos no DF. A geração de empregos também foi mencionada pelo presidente do Sindivarejista-DF, Sebastião Eduardo Abritta.

Para o presidente da ABIH, Henrique Lenz César Filho, a expectativa é que a aprovação do PPCUB crie condições para a expansão da indústria hoteleira e turística no DF, expandindo a presença de hotéis e outros equipamentos nas diversas regiões do DF. “Precisamos dar maiores condições para expansão. A hotelaria vai junto com a ampliação do mercado imobiliário. Nossos associados também são investidores da construção civil, mas atuam com serviços”.

Fonte: ADEMI-DF

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…

DADOS DO MERCADO IMOBILIÁRIO INDICAM QUE 2023 FECHARÁ NO POSITIVO

O Boletim de Conjuntura Imobiliária de outubro com amostras referentes ao mês de setembro/2023 e divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) comprova…