Casa própria de até R$ 300 mil deve ser financiada pelo FGTS

  • 22 de maio de 2015

O conselho que administra o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) deverá, na próxima semana, elevar de R$ 190 mil para R$ 300 mil o valor máximo dos imóveis que podem ser financiados com esses recursos.
O objetivo é aumentar o dinheiro para o crédito imobiliário, o que compensaria em parte a falta de recursos da poupança usados para o financiamento habitacional.

Reportagem da Folha desta quinta-feira (21) revelou que a Caixa, maior financiadora habitacional do país, vai fazer um corte de 20% no crédito para a casa própria, podendo chegar a R$ 25 bilhões.

A proposta do governo tem o apoio de representantes de trabalhadores e empregadores no Conselho Curador do FGTS, que se reúne na próxima terça-feira (26).

Empréstimos com dinheiro do fundo têm juros de até 8,47% ao ano. Para ter acesso a essa taxa, há também a exigência de renda familiar mensal bruta de até R$ 5.400.

Já os recursos da poupança são direcionados aos imóveis entre R$ 190 mil e R$ 750 mil, sem limite de renda, com juros de até 12% + TR ao ano.

Será criada a faixa de R$ 190 mil a R$ 300 mil com FGTS, sem limite de renda e com os juros da poupança. Com isso, o dinheiro da caderneta irá para o crédito a imóveis de maior valor.

INVESTIMENTO

Outro tema que será discutido na reunião de terça é a transferência de R$ 10 bilhões de um fundo de investimento que conta com recursos do FGTS para o BNDES.

O FI-FGTS usa recursos do trabalhador para investir diretamente em projetos de infraestrutura. Pelas regras atuais, não é possível emprestar dinheiro para bancos. Por isso, uma das propostas do governo é alterar essa norma.

Parte dos conselheiros do FGTS é contra a proposta, mas o governo tem poder para aprová-la, pois conta com metade dos votos do colegiado e ainda pode desempatar o placar a seu favor. 

Fonte: Folha Online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REGIÕES DO DF TÊM VALORES DIFERENCIADOS DO METRO QUADRADO PARA IMÓVEIS USADOS

O Boletim de Conjuntura Imobiliária, referente ao mês de fevereiro, divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) aponta que um apartamento de 1…

FEVEREIRO REGISTRA RECORDE DE 3.8 BILHÕES EM VENDAS DE IMÓVEIS

Em 2022, o Volume Geral de Vendas (VGV) de imóveis acumulado até o mês de fevereiro, no Distrito Federal, atingiu o valor de R$ 7,03…

SECOVI/DF CELEBRA POSSE DA NOVA DIRETORIA

O Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) promoveu um almoço de confraternização para…

VENDA DE IMÓVEIS EM JANEIRO DE 2022 DOBRA EM RELAÇÃO À 2021

O Volume Geral de Vendas (VGV) acumulado até o mês de janeiro, no Distrito Federal, atingiu o valor de R $3,16 bilhões, superando o mês…