BRASÍLIA É A CIDADE MAIS VALORIZADA DO DISTRITO FEDERAL

Os dados do Boletim de Conjuntura Imobiliária, referentes ao mês de fevereiro, divulgados pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) demonstram que Brasília é a cidade mais valorizada do DF.

Na pesquisa, os imóveis foram divididos da seguinte forma: residencial e comercial representando 92,8% e 7,2% da amostra, respectivamente. As maiores participações individuais foram os apartamentos de dois dormitórios com 22,6%, seguido por apartamentos de três dormitórios representando 21,9%. As menores participações foram de “lofts” e casas em condomínio de 2 dormitórios, correspondendo a 0,3% e 1%.

Os imóveis em Brasília possuem as maiores medianas de preço por metro quadrado, variando de R$ 8.273 para quitinetes à R$ 10.069 para apartamentos de 4 dormitórios. Em segundo lugar, destaca-se o Guará com a média de R$ 6.960, o valor do metro quadrado para apartamentos de 4 quartos.  Já, Sobradinho apresentou as menores medianas tanto para apartamento quanto para casa, variando de R$ 1.966 para casa de 2 dormitórios à R$ 4.335 para apartamentos de 4 quartos.

 

Em relação aos bairros mais valorizados de Brasília, a Asa Sul foi a região aonde foram apresentadas os maiores valores do m².  A mediana de m² mais alto foi verificado nas quitinetes da Asa Sul de 12 mil reais. O Sudoeste, aparece em segundo lugar, com apartamentos de 4 dormitórios valendo 1 milhão e 930 mil reais.  O Lago Sul, bairro nobre da capital, apresentou os maiores valores para casas em comparação com o Lago Norte, de 2 milhões e 600 mil reais para casas de 4 dormitórios enquanto o mesmo imóvel no Lago Norte pode ser comercializado por 2 milhões e 200 mil reais.

Entre as regiões dentro de Brasília, a Asa sul e o Setor de Indústria também obtiveram as maiores valorizações. Para lojas, Águas Claras obteve o maior valor mediano por m² de R$ 10.356 seguido pelo Setor de Industria com R$ 10.268. A região com maior valor mediano para comercialização de sala comercial foi o Setor de Industria de 420 mil reais, seguido por Brasília com 378 mil, destaque para Asa Norte com salas valendo até R$ 399.814 seguida pela Asa Sul com valores de até R$ 376.899.

Para locação, Brasília também é a cidade com maior preço mediano de aluguel para apartamentos e casas variando de R$ 1.100 para quitinetes à R$ 8.500 para casas de 4 dormitórios na região. Taguatinga foi a cidade com menor preço mediano para apartamentos de 3 dormitórios com um aluguel de R$ 1.000 e a locação na Ceilândia de casas com dois e três dormitórios é de R$ 850 à R$ 1.000, respectivamente.

Já os imóveis comerciais para locação, além de Brasília, Águas Claras e Setor de Indústria, apresentaram os maiores valores para salas comerciais e lojas variando de R$ 1.550 à R$ 4.000.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DADOS COMPROVAM A CONTÍNUA ALTA DO SETOR IMOBILIÁRIO

Os números do setor imobiliário divulgados pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) no Boletim de Conjuntura de setembro com amostra referente à agosto…

Projeto de revitalização do Gama é aprovado

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) participou, ativamente, da aprovação do projeto de revitalização do Gama no Conselho de Planejamento Territorial e Urbano…

SECOVI/DF é favorável à moradias no Setor Comercial Sul

O Projeto de Lei Complementar que autoriza o uso residencial em imóveis comerciais localizados, nas quadras de 1 a 6, do Setor Comercial Sul, foi…

SECOVI/DF distribui máscaras de proteção às empresas associadas

As empresas associadas ao Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) estão recebendo, gratuitamente, máscaras de proteção contra a Covid-19 para seus funcionários e colaboradores.…