BC vai controlar operações de crédito acima de R$ 1 mil

  • 22 de dezembro de 2011
O Banco Central informou que vai ampliar a sua base de dados das operações de crédito dentro do Sistema de Informações de Crédito (SCR). Segundo o BC, com as novas regras o SCR terá a identificação de todos os clientes com operações totais iguais ou superiores a R$ 1 mil. Atualmente, estas informações são fornecidas para obrigações iguais ou superiores a R$ 5 mil. A medida começa a valer a partir de 30 de abril do próximo ano.
O sistema terá mais detalhes sobre as operações de crédito, como a renda das pessoas físicas, o faturamento das pessoas jurídicas e as informações dos fundos de investimento de direitos creditórios.
“A medida contribui para o aprimoramento das ferramentas que o Banco Central tem para supervisionar e avaliar as condições econômico-financeiras das instituições, além de propiciar um melhor conhecimento do processo de inclusão financeira no Brasil”, informou o BC, em nota à imprensa.

O Sistema de Informações de Crédito do Banco Central  é o principal instrumento utilizado pela supervisão bancária para acompanhar as carteiras de crédito das instituições financeiras.
“Nesse sentido, desempenha papel importante na garantia da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional e na prevenção de crises, proporcionando mais facilidades para os tomadores de empréstimos e maior transparência para a sociedade”, informou a instituição.
De acordo com o Banco Central, o SCR é o maior cadastro brasileiro em informações e contém dados sobre o comportamento dos clientes no que se refere às suas obrigações contraídas no sistema financeiro.
“Esses dados são compartilhados com as instituições participantes, contribuindo para diminuir a inadimplência e melhorar a gestão do risco de crédito”, explicou a autoridade monetária.
Com informações do G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…