Atenção empregadores e funcionários em empresas de compra, venda, locação e administração imobiliária do Distrito Federal

O SECOVI/DF comunica a todos que apesar de ter concluído as negociações coletivas com o Sindicato das Secretárias e dos Secretários do Distrito Federal – SISDF – ainda persiste o impasse na negociação coletiva com o Seicon-DF (Sindicato dos Trabalhadores em Imobiliárias e Condomínios) motivada, principalmente, por questões relacionadas à obrigatoriedade de se manter perante o sindicato de trabalhadores a homologação da rescisão dos contratos de trabalho.

Diante dessa indefinição, sugere-se às empresas a aplicação a título de antecipação de reajuste, por mera liberalidade, o índice correspondente a 2%, tal como fixado com o Sindicato das Secretárias e dos Secretários do Distrito Federal.

Isso porque, em virtude da intransigência do Seicon-DF em firmar Convenção Coletiva, até o momento as empresas do setor NÃO contam com uma norma específica definindo o reajuste salarial aos seus empregados.

Por fim, cabe esclarecer que o SECOVI/DF continuará empenhando os esforços necessários para a celebração da convenção coletiva de trabalho 2018/2020 com o Seicon-DF, sempre representando os legítimos interesses do empresariado do setor imobiliário.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

BOLETIM IMOBILIÁRIO MOSTRA RECUPERAÇÃO DO MERCADO

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) aponta uma recuperação, lenta e gradual, do mercado de imóveis. De…

Reação do mercado imobiliário começou em 2018

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) divulgou, na semana passada, uma pesquisa que mostra que o mercado de imóveis residenciais apresentou um aumento…

Novos bairros e novos moradores aquecem o mercado imobiliário do DF, avalia Secovi

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) acredita que o projeto de criação de dez novos bairros anunciado pelo governo do Distrito Federal irá…

Classe média volta a comprar imóvel com a retomada do crédito

A retomada do crédito com recursos da poupança e o aumento de lançamentos em 2018 trazem novo poder de compra para a classe média. Segundo…