Aluguel poderá subir este mês

O Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), usado para corrigir os contratos de aluguel, registrou queda de 0,18% em junho. Todos os indicadores que compõem o índice apontaram recuo, reflexo do desaquecimento da economia internacional e do menor ritmo da demanda no país. Porém, no acumulado do ano, o IGP-M teve alta de 3,15%. Em 12 meses, a variação é de 8,65%, portanto, o índice servirá de referência para a correção dos contratos com vencimento neste mês.
 
A taxa ficou dentro das estimativas dos analistas, que projetavam deflação entre 0,10% e 0,40%. Pelas contas da Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M), que responde por 60% do IGP-M, caiu 0,45%, depois de subir 0,03% em maio. Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) teve baixa de 0,12% ante alta de 0,90% no mês passado. 
O Índice Nacional de Custos da Construção (INCC-M), por sua vez, subiu 1,43% em junho, após elevação de 2,03% nos 30 dias anteriores. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DADOS COMPROVAM A CONTÍNUA ALTA DO SETOR IMOBILIÁRIO

Os números do setor imobiliário divulgados pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) no Boletim de Conjuntura de setembro com amostra referente à agosto…

Projeto de revitalização do Gama é aprovado

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) participou, ativamente, da aprovação do projeto de revitalização do Gama no Conselho de Planejamento Territorial e Urbano…

SECOVI/DF é favorável à moradias no Setor Comercial Sul

O Projeto de Lei Complementar que autoriza o uso residencial em imóveis comerciais localizados, nas quadras de 1 a 6, do Setor Comercial Sul, foi…

SECOVI/DF distribui máscaras de proteção às empresas associadas

As empresas associadas ao Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) estão recebendo, gratuitamente, máscaras de proteção contra a Covid-19 para seus funcionários e colaboradores.…