Abrainc e Fipe mostram que preços e demanda por imóveis atingiram menor nível desde 2004

  • 28 de dezembro de 2016

Pesquisa divulgada pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) mostram que os indicadores que medem os preços e a demanda por imóveis atingiram em outubro de 2016 o menor nível desde 2004.

Segundo a pesquisa Abrainc-Fipe, em uma escala de 0 a 10, o indicador que avalia as condições dos preços dos imóveis atingiu o nível 0, em outubro de 2016. É o patamar mais baixo desde o início da pesquisa em 2004. O maior patamar do indicador de preços 10, foi atingido 3 vezes, sendo todas em 2013 nos meses de outubro, novembro e dezembro.

O estudo mostra, ainda, que os indicadores de demanda atingiram patamares mínimos. Na média anual, com dados dessazonalizados, o indicador que mede a demanda dos consumidores por imóveis, também em uma escala de 0 a 10 atingiu 2,14 pontos – o nível mais baixo desde 2004. Anteriormente, o menor nível havia sido registrado em 2006 com 4,45 pontos. Já o pico de demanda foi em 2013 com 8,92 pontos.

Os indicadores de crédito imobiliário também apontaram para condições desfavoráveis e bateram a menor média anual já registrada com 2,45 pontos, em uma escala de 0 a 10.

Com informações do G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…