SECOVI PARABENIZA PLANO HABITACIONAL

  • 24 de junho de 2009

O Sindicato da Habitação no Distrito Federal, SECOVI/DF, aplaude com grande entusiasmo a iniciativa do governo federal com o lançamento do Plano Habitacional “Minha Casa, Minha Vida”. Desde 2003, o Sindicato vem reinvindicando uma política habitacional de incentivos à aquisição da casa própria para a população de baixa renda.

O plano habitacional “Minha Casa, Minha Vida” prevê a construção de 1 milhão de moradias no país até 2010. O objetivo é reduzir o déficit habitacional, estimular o setor da construção civil e gerar milhares de empregos. Serão destinados R$ 34 bilhões em recursos governamentais para subsidiar e garantir o financiamento de residências para a população de baixa e média renda, além de oferecer crédito e redução de impostos para as construtoras privadas. A iniciativa irá envolver, além do governo federal, as administrações estaduais e municipais e o próprio setor privado.

Segundo o presidente do SECOVI/DF, Miguel Setembrino, o maior déficit habitacional está entre os que ganham até três salários mínimos. “Essa faixa salarial contempla 70% do déficit habitacional totalizando uma carência de cinco mil e duzentas residências”, afirma.
De acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF), instituição responsável pelo financiamento do programa “Minha Casa, Minha Vida”, para quem ganha até 3 salários mínimos serão construídas 400 mil moradias. A prestação mensal é de apenas 10% da renda familiar e parcelas mínimas mensais de R$ 50,00. A CEF não cobra taxa de inscrição e nem prestação de entrada. A primeira parcela só será paga quando o imóvel estiver pronto e o comprador tem até 10 anos para pagar.

Já para quem ganha entre 3 a 10 salários mínimos, a parcela de entrada fica a critério do interessado que tem a opção também de usar os recursos do FGTS. As taxas de juros são reduzidas e o comprador tem até 30 anos para quitar o imóvel.

A Caixa poderá financiar até 100% do imóvel e, caso o interessado perca o emprego o banco ainda refinancia 36 parcelas.

Vale ressaltar que anteriormente, apenas os municípios com mais de 100 mil habitantes podiam aderir ao plano, mas o governo federal deverá estender o programa a todos os municípios brasileiros.

Agora é a tão sonhada hora da aquisição da casa própria, não perca tempo e realize o seu sonho também!!!

 

{backbutton}

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB

Foto: Nina Quintana O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), dará prioridade à discussão…

MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF MOVIMENTOU 17,35 BILHÕES EM 2023

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) apurou que o segmento de revenda (mercado secundário) movimentou R$ 17,35…

PPCUB É APROVADO APÓS 11 ANOS DE DEBATE

O PPCUB - Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília - principal instrumento de política urbana de Brasília, tombado nas instâncias distrital e federal…

SECOVI/DF participou do lançamento do Balcão Único e da sanção da Lei de parcelamento do solo

Da esquerda para a direita: Ovídio Maia, presidente do SECOVI/DF; Marcelo Vaz, Secretário de Habitação (SEDUH) e José Aparecido - presidente…