Secovi assina convenção coletiva de trabalho com Sindicato das Secretárias

O presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (Secovi-DF), Ovídio Maia, assinou nesta terça-feira (15), junto com a presidente do Sindicato das Secretárias e dos Secretários do Distrito Federal (SIS), Normélia Nogueira, a convenção coletiva de trabalho de 2019 da categoria.

Ficou acertado o reajuste de 3% e o salário dos profissionais de nível técnico passou para R$ 1.603. O salário das secretárias de nível superior passou para R$ 2.313. O ticket refeição ficou em R$ 26 por dia.  O presidente do Secovi-DF, Ovídio Maia Filho, disse que a intenção da Convenção Coletiva é o equilíbrio entre os sindicatos, tanto laboral quanto patronal. “Chegamos a um termo, é claro que em algum momento pode haver alguma divergência, mas esse é o diferencial, o qual buscamos atender a melhor pessoa, que é o colaborador”, apontou. “Então, a Convenção Coletiva com certeza é um normativo, é um balizador. Nós sabemos que as empresas buscam qualificação profissional, valorizam os secretários e as secretárias. Para nós é de grande valia, é um momento importante”, declarou Ovídio Maia.

A presidente do Sindicato das Secretárias, Normélia Nogueira, aponta que a categoria teve um avanço com a convenção assinada. “Tivemos um aumento do piso. É importante frisar que as pessoas contratam empregados com outra nomenclatura e acabam desenvolvendo todas as atividades de secretária justamente para não pagar o piso salarial. Essa CCT garante mais segurança ao criar a faixa salarial”, destacou.

Ovídio Maia ainda agradeceu a Federação do Comércio pela oportunidade, pois segundo ele é a primeira vez que o Secovi assina uma convenção dentro da Federação. “Tivemos todo o apoio jurídico. Para nós, esse é um grande avanço e os benefícios que essa convenção está trazendo por meio do Sesc e do Senac e outros serviços que iremos agregar, vai beneficiar ambos os sindicatos, tanto a parte patronal quanto laboral”, concluiu.

Repis

A Fecomércio-DF e os sindicatos da base oferecem aos empresários do Distrito Federal uma oportunidade de desenvolver seus negócios com um custo mais baixo. A proposta é reduzir as despesas na contratação de novos funcionários por meio do programa de Regime Especial de Piso Salarial (Repis). Dessa forma, com o objetivo de dar tratamento diferenciado às empresas de pequeno porte (EPP), às microempresas (ME) e aos microempreendedores individuais (MEI), nos termos da Lei Complementar nº 123/2006, que trata do Simples Nacional. O Secovi-DF e o SIS instituíram o Repis na Convenção Coletiva 2019-2020. “Tivemos um aumento do piso salarial e esse ano temos o diferencial com a inclusão do REPIS que cria um regime especial de salário, serão dois tipos de valores para secretários técnicos e dois para executivos”, apontou a presidente do Sindicato das Secretárias, Normélia Nogueira.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Conheça os números do mercado imobiliário com o Secovi-DF

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) que representa as empresas de compra e venda de imóveis, as imobiliárias, as administradoras de imóveis e…

Secovi-DF assina Convenções Coletivas de Trabalho

O Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) assinou a Convenção Coletiva de Trabalho…

Contribuição Assistencial é essencial para os Sindicatos

A Reforma Trabalhista aprovada, em 2017, extinguiu a contribuição sindical obrigatória e a tornou opcional afetando o funcionamento de diversos Sindicatos e Federações do país.…

Reforma Sindical deve chegar à Câmara

Esta semana, diversos representantes de entidades sindicais e confederações patronais entre elas a Confederação Nacional do Comércio e Serviços (CNC), da Indústria (CNI), da Agropecuária…