Para melhor responder a indagação formulada, revela-se importante verificar se o senhor assinou algum documento que garanta a venda exclusiva do imóvel ao corretor de imóveis e, ainda, verificar qual o prazo de vigência desta autorização, a fim de evitar futuras demandas judiciais.
Com efeito, existe entendimento dos tribunais, no sentido de que havendo autorização ao corretor, decorrente de contrato com cláusula de exclusividade, para que proceda a venda de imóvel, se este for vendido pelo proprietário a terceiro durante a vigência de referido contrato, poderá o corretor fazer jus ao recebimento da comissão sobre o preço obtido.

Neste sentido, confira-se:

“APELAÇÃO CÍVEL E RECURSO ADESIVO – EMBARGOS MONITÓRIOS JULGADOS IMPROCEDENTES – CONTRATO DE CORRETAGEM – VALIDADE – VENDA COMPROVADA DE DOIS TERRENOS – COMISSÃO DEVIDA – SENTENÃ CONFIRMADA – RECURSOS DESPROVIDOS. O contrato de intermediação imobiliária iniciado em 04/07/97 vigorou até meados de outubro de 1997, e tendo nesse período sido realizadas duas vendas de terrenos diretamente pelo proprietário, a comissão de corretagem à corretora contratada com exclusividade é devida. A jurisprudência pacificou o entendimento de que, estando em vigor o contrato de intermediação de negócio imobiliário, ocorrendo a venda do imóvel, tem a corretora direito à comissão, mesmo que não tenha participado da concretização do negócio.[…]” (TAPR – Apelação Cível 199508-6 – 1ª Câmara Cível – Rel. Roberto de Vicente – j. 30/09/2003).

Desse modo, orientamos quer, primeiramente, verifique se houve alguma contratação entre o senhor e a corretora.