Projeto permite associação de corretor com imobiliária

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 1872/07, do deputado Edinho Bez (PMDB-SC), que cria a figura do corretor de imóveis associado. A proposta modifica a Lei 6.530/78 para permitir que o corretor de imóveis se associe a imobiliárias, sem vínculo empregatício, mediante contrato específico, a ser registrado nos Conselhos Regionais de Corretores, nos estados e na capital.

O deputado defende que a regulamentação da profissão seja atualizada, para se adaptar ao mercado de trabalho atual. “A lei deve dispor sobre a relação jurídica entre corretor de imóveis  e imobiliária, para permitir a celebração de contrato específico, sem vínculo empregatício”, disse Bez.

Ainda segundo o deputado, a proposta não significa a retirada da proteção ao corretor de imóveis empregado. De acordo com o artigo 3º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a relação de emprego estará configurada e, certamente, será reconhecida pela Justiça do Trabalho. A idéia, de acordo com Edinho Bez, “é ampliar as formas de contratação previstas na lei que regulamenta a profissão”.

A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Trabalho, De Administração e Serviço Público; e Constituição, Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara

 

{backbutton}

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SECOVI/DF é favorável à moradias no Setor Comercial Sul

O Projeto de Lei Complementar que autoriza o uso residencial em imóveis comerciais localizados, nas quadras de 1 a 6, do Setor Comercial Sul, foi…

SECOVI/DF distribui máscaras de proteção às empresas associadas

As empresas associadas ao Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) estão recebendo, gratuitamente, máscaras de proteção contra a Covid-19 para seus funcionários e colaboradores.…

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia

Entrevista concedida pelo presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia, ao DF Record sobre a alta dos aluguéis residenciais e a baixa no preço dos imóveis comerciais.…

SECOVI/DF condena reprovação de novo bairro pelo Iphan