Mercado corporativo tem apenas 1% vago no Rio e migra para a Barra

Felipe Frisch

Empresas em busca de novos endereços no Rio encontram uma grande dificuldade.
Simplesmente não existem na cidade edifícios de alto padrão, também chamados de “A+” ou de “triple A”, termo importado do inglês. São os chamados edifícios inteligentes. Como requisitos mínimos, têm segurança e acesso modernos, pavimentos eficientes (com a área útil livre para as empresas), refrigeração central controlada por andar, rede de dados e telefonia, além de uma vaga de garagem por cada 30 metros quadrados de empresa.
Essa conclusão faz parte dos últimos balanços de consultorias especializadas, com base nos números do primeiro semestre e nas perspectivas do mercado imobiliário corporativo no Rio.
Segundo a canadense Colliers International, o edifício mais próximo do alto padrão seria o Torre Almirante, na Avenida Almirante Barroso, no Centro, ocupado pela Petrobras.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

IMÓVEIS EM ÁGUAS CLARAS SÃO OS MAIS RENTÁVEIS DO DF

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), referente ao mês de maio, mostra que as lojas e salas…

Fundos imobiliários atingem 32% de público investidor

Dados da B3, a base de investidores de fundos imobiliários (FII) listados comprovam uma expansão acelerada equivalente a 32% do público investidor da bolsa. Em…

A Lei Geral de proteção de dados e o setor imobiliário

A Lei 13.709/2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD),  que entrará em vigor em agosto de 2020, estabelece normas, direitos e obrigações…

Secovi-DF participará efetivamente da CBCSI

O presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) e vice-presidente da Federação…