Imóveis que foram ampliados terão IPTU mais caro

O governo do Distrito Federal irá cobrar, este ano, uma taxa de IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano – mais alta para os imóveis que sofreram ampliação de construções desde o habite-se. A Secretaria de Fazenda do DF utilizou a aerofotogrametria, uma técnica por imagens aéreas, para mapear todas as novas edificações.

O sistema permite uma comparação de cada moradia. O novo valor vale para quem fez uma churrasqueira, um puxadinho ou qualquer tipo de benfeitoria de ampliação do imóvel.

Proprietários de casas nos lagos Sul e Norte, por exemplo, que nunca registraram as melhorias em seus terrenos terão que pagar mais caro. Para a Fazenda, a medida trata-se de uma “justiça fiscal”. O contribuinte vai pagar mais, de acordo com a real situação do imóvel.

O novo sistema foi adquirido pela Terracap e tem outras destinações, como a fiscalização e a regularização fundiária.

O IPTU começa a ser cobrado em junho e vai até novembro, podendo ser pago em seis parcelas mensais.

Com informações do Correio Braziliense

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

IMÓVEIS EM ÁGUAS CLARAS SÃO OS MAIS RENTÁVEIS DO DF

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), referente ao mês de maio, mostra que as lojas e salas…

Fundos imobiliários atingem 32% de público investidor

Dados da B3, a base de investidores de fundos imobiliários (FII) listados comprovam uma expansão acelerada equivalente a 32% do público investidor da bolsa. Em…

A Lei Geral de proteção de dados e o setor imobiliário

A Lei 13.709/2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD),  que entrará em vigor em agosto de 2020, estabelece normas, direitos e obrigações…

Secovi-DF participará efetivamente da CBCSI

O presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) e vice-presidente da Federação…