Cresce rentabilidade de locação em Águas Claras

Estudo da Econsult para Secovi/DF destaca Águas Claras como o segundo melhor mercado do Distrito Federal.

Águas Claras se destaca no mercado imobiliário do DF.

Distrito Federal – O Boletim de Conjuntura Imobiliária referente a março, divulgado (29, abril) pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (Secovi/DF) e elaborado pela Econsult – empresa júnior ligada ao Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UNB), traz Águas Claras como a região administrativa que oferece a melhor rentabilidade para quem investe em locação imobiliária, depois de Brasília.

Desde o boletim anterior (fevereiro/2011), as quitinetes de Águas Claras demonstravam rendimento significativo (média de R$ 700/mês para locação). Em março, a novidade nessa região, diz o boletim, é que os apartamentos com um dormitório apresentaram elevação na rentabilidade, ficando o preço mediano para locação em R$ 800, contra a média de R$ 795 verificada pela medição anterior.

A Econsult exemplifica que, levando em conta os números encontrados para março, apartamento em Águas Claras, com um dormitório e valorado em R$ 170 mil, uma vez alugado renderia ao investidor, em um ano, a soma de R$ 9.852,41. A ressalva da consultoria é que a taxa referencial não inclui a valorização do imóvel, “o que aumentaria consideravelmente a sua rentabilidade”.

Comercialização: estabilidade maior é em Brasília – O mercado de Brasília, de acordo com o boletim Secovi/DF-Econsult (março, 2011) é, no Distrito Federal, o que apresenta maior estabilidade e possui os maiores preços medianos, com relação aos imóveis destinados à comercialização. “Portanto – esclarece a consultoria, é detentor dos valores mais expressivos para os diversos tipos de apartamentos, quando a análise recai sobre preço por metro quadrado”.

Em Brasília, o valor do metro quadrado de um apartamento com três dormitórios não sai por menos de R$ 8 mil. Contudo, ressalta a Econsult, ao analisar os preços de acordo com a localização é necessário considerar a divergência de preços entre os bairros da cidade: Asa Sul, Asa Norte e Sudoeste.

O estudo de Econsult constatou que o metro quadrado mais caro de Brasília encontra-se na Asa Sul, nos apartamentos com um dormitório. Nesta região, a escassez de imóvel com tal perfil leva o preço médio de comercialização para R$ 10.662/m2.

 

02/05/2011 por Imovelweb

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sindicato da Habitação do DF assina acordo com entidade dos trabalhadores para manter empregos no setor

Com o objetivo de minimizar o avanço do novo coronavírus e tentar diminuir os impactos negativos no setor, além de visar a segurança jurídica do…

Secovi-DF orienta imobiliárias sobre o retorno às atividades

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) alerta os empresários do setor imobiliário sobre as medidas que devem ser adotadas nessa volta ao trabalho…

GUIA PRÁTICO DO CORRETOR DE IMÓVEIS DURANTE A PANDEMIA

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) divulga o “Guia Prático do Corretor de Imóveis” com ferramentas e formas de ajudar a todos do…

CAIXA amplia medidas para o mercado imobiliário durante pandemia

A Caixa Econômica Federal anunciou novas medidas de proteção e estímulo ao setor imobiliário injetando cerca de R$ 43 bilhões de recursos na economia que…