Comprar ou alugar imóvel? Especialistas defendem as vantagens de cada opção

SÃO PAULO – Quando o assunto é aluguel é difícil pensar no lado benéfico da situação. Mas há quem diga que locar um imóvel nem sempre é uma opção ruim. Segundo o diretor da Lello Imóveis, José Roberto de Toledo, com consultoria especializada é possível encontrar no aluguel alternativas que unam economia e qualidade de vida. O presidente do Creci-SP (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de São Paulo), José Augusto Viana Neto, no entanto, afirma que “é incomparavelmente melhor comprar um imóvel a alugar”. 

Segundo Toledo, na busca desesperada pela casa própria, o bem-estar é deixado de lado. Por isso, é preciso ponderar antes de comprar um imóvel, muitas vezes em regiões distantes, e se prender a prestações que podem desequilibrar seu orçamento. No entanto, Viana argumenta que “comprar é sempre vantajoso, porque significa um fator de segurança, valorização”. 

O sonho pode sair caro?

“O sonho da casa própria, comum entre os brasileiros, ainda é um grande desafio para boa parte da população. Morar bem é bem diferente de morar em um imóvel próprio”, afirma Toledo. Ou seja, para ele, o que pesa é ter qualidade de vida, independente se estar em uma casa alugada ou própria.

Segundo ele, a oferta para financiamento imobiliário está cada vez menor. Com isso, é preciso questionar se realmente vale a pena ficar em um apartamento pequeno, distante dos grandes centros e cujo deslocamento pode ser oneroso, somente pelo fato do imóvel ser próprio. 

Viana já vê a questão de outra forma. Segundo ele, “para quem está alugando, o aluguel é uma despesa e não um investimento”. No entanto, ele pondera e afirma que dependendo do rendimento da pessoa, alugar pode ser vantajoso. 

Quando alugar é uma boa opção?

Alugar o imóvel próprio e morar em um outro no local desejado, perto do trabalho, por exemplo, segundo Toledo é uma boa alternativa. Além da qualidade de vida, é possível ainda ter algum rendimento.

Ele dá como exemplo uma pessoa que dispõe de R$ 100 mil para adquirir um imóvel. Com essa quantia é possível comprar imóveis em bairros mais afastados e com tamanho próximo a 45 metros quadrados, se a compra for à vista. “Ele pode comprar a unidade, mas utilizar os cerca de R$ 550 que irá ganhar com o rendimento da locação para alugar um imóvel maior, em uma região mais central”. 

Viana concorda, mas ressalta que ter essa vantagem requer que a pessoa tenha altos rendimentos. “Se eu tiver R$ 200 mil e investir em um negócio que me dê um retorno de R$ 20 mil, vale a pena eu pagar um aluguel de mil. Se eu não tenho esse dinheiro nem esse negócio, que me traga esse retorno, o melhor é comprar um imóvel, pela própria segurança, conforto e pela valorização, que é constante”, lembra.

Para quem tem que se locomover com frequência, pagar aluguel também é vantajoso. “A vantagem do aluguel é a transferência de locação. A desistência sem multa permite maior mobilidade”, afirma Viana.

Fonte: UOL Economia.

 

 

{backbutton}

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

IMÓVEIS EM ÁGUAS CLARAS SÃO OS MAIS RENTÁVEIS DO DF

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), referente ao mês de maio, mostra que as lojas e salas…

Fundos imobiliários atingem 32% de público investidor

Dados da B3, a base de investidores de fundos imobiliários (FII) listados comprovam uma expansão acelerada equivalente a 32% do público investidor da bolsa. Em…

A Lei Geral de proteção de dados e o setor imobiliário

A Lei 13.709/2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD),  que entrará em vigor em agosto de 2020, estabelece normas, direitos e obrigações…

Secovi-DF participará efetivamente da CBCSI

O presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) e vice-presidente da Federação…