Brasil é o México da vez, acreditam especialistas do mercado imobiliário

País tem potencial para atrair investidores estrangeiros
O excesso de dinheiro no mercado financeiro mundial deve trazer novos investidores para o
setor imobiliário, inclusive o corporativo, no Brasil. O movimento esperado é semelhante ao
boom imobiliário pelo qual o México passa desde 2005, com a expansão do crédito e entrada de investidores estrangeiros.
Aqui, há espaço até para o investimento “especulativo”: construções para empresas iniciadas
sem inquilinos certos. A avaliação é da consultoria Colliers International.
– Nós estivemos com o pessoal do fundo de pensão dos professores de Ontário e eles têm mais de US$100 bilhões para investir – diz Ricardo Betancourt, diretor da Colliers, que é canadense, no Brasil. O fundo de professores já tem 19,5% das ações com direito a voto do grupo de shopping centers Multiplan – dono, entre outros, do BarraShopping:
– Há cinco anos, as operações de compra e venda eram difíceis, pois estávamos num mercado
sem dinheiro. Agora, sobra dinheiro no mundo. O Brasil é o México de ontem – acrescenta
Betancourt.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

IMÓVEIS EM ÁGUAS CLARAS SÃO OS MAIS RENTÁVEIS DO DF

O Boletim de Conjuntura Imobiliária divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF), referente ao mês de maio, mostra que as lojas e salas…

Fundos imobiliários atingem 32% de público investidor

Dados da B3, a base de investidores de fundos imobiliários (FII) listados comprovam uma expansão acelerada equivalente a 32% do público investidor da bolsa. Em…

A Lei Geral de proteção de dados e o setor imobiliário

A Lei 13.709/2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD),  que entrará em vigor em agosto de 2020, estabelece normas, direitos e obrigações…

Secovi-DF participará efetivamente da CBCSI

O presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (SECOVI/DF) e vice-presidente da Federação…