A importância do Seguro de Imóvel

Um pequeno vazamento de gás, uma vela esquecida sobre um móvel, uma descarga elétrica ou um desastre natural podem causar danos graves no imóvel. Essas são situações que não podem ser previstas por inquilinos e proprietários.

Para se prevenir contra esses imprevistos, o mercado oferece diversas coberturas para diferentes tipos de acidentes  por preços acessíveis. O valor vai depender da localização do imóvel, do seu tamanho e também da abrangência da cobertura, mas em muitos casos não chega a custar R$ 200 ao ano.
Segundo o presidente do Sindicato da Habitação do Distrito Federal (Secovi-DF), Carlos Hiram Bentes David, para o brasileiro o imóvel é o bem mais valioso que ele tem e por isso tem que ser bem cuidado.

Para o coordenador de produto da seguradora Porto Seguro, Jarbas Medeiros, a procura por este tipo de seguro é grande, mas ainda pode aumentar. Ele lembra que, segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), no período de um ano, de 2008 a 2009, o crescimento médio do mercado foi de 12%. Segundo o coordenador, a estimativa é que de 5% a 10% das residências no Brasil sejam seguradas. Ele afirma, porém que é provável que esta demanda aumente por causa do crescimento do poder aquisitivo da classe média em geral, a que mais contrata esse tipo de serviço.

“O seguro não garante só o imóvel, garante o conteúdo”, lembra Jarbas Medeiros. Móveis, máquinas e equipamentos, como geladeira, freezer, televisão, aparelho de DVD e computador, podem estar sob a cobertura do seguro em caso de danos provenientes de uma descarga elétrica ou de uma queda de energia, por exemplo. Outras eventualidades também podem ser abarcadas, como roubo e incêndio.

Medeiros destaca  também que o seguro residencial é relativamente barato. Ele exemplifica dizendo que, em São Paulo (SP), para uma casa no valor de R$ 100 mil o seguro pode custar cerca de R$ 360 por ano.

A cobertura básica do seguro residencial oferecido pela Porto Seguro inclui danos materiais causados por incêndio, explosão e por fumaça proveniente de incêndio ocorrido fora do local onde está o imóvel segurado. Já as coberturas opcionais são as mais variadas. Desde danos materiais causados por queda de aeronaves e impacto de veículos, passando por danos causados por vendavais, furacões, ciclones, entre outros, inclusive o seguro responsabilidade civil familiar. Ele cobre danos causados a terceiros pelo segurado, por algum membro de sua família ou até pelo cachorro.

Com informações: CorreioWeb/Lugar Certo

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sindicato da Habitação do DF assina acordo com entidade dos trabalhadores para manter empregos no setor

Com o objetivo de minimizar o avanço do novo coronavírus e tentar diminuir os impactos negativos no setor, além de visar a segurança jurídica do…

Secovi-DF orienta imobiliárias sobre o retorno às atividades

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) alerta os empresários do setor imobiliário sobre as medidas que devem ser adotadas nessa volta ao trabalho…

GUIA PRÁTICO DO CORRETOR DE IMÓVEIS DURANTE A PANDEMIA

O Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) divulga o “Guia Prático do Corretor de Imóveis” com ferramentas e formas de ajudar a todos do…

CAIXA amplia medidas para o mercado imobiliário durante pandemia

A Caixa Econômica Federal anunciou novas medidas de proteção e estímulo ao setor imobiliário injetando cerca de R$ 43 bilhões de recursos na economia que…